• Menu
    • Quem Somos
    • Ensino
    • Aconteceu
    • Para Refletir
    • Localização
    • Contato
    • Área Reservada

Para Refletir

Ron Mueck na Pinacoteca do Estado de São Paulo

Postado por: Junior Yapondjian em: 26/11/2015

Iniciei meus estudos em Arte nos anos 82, na faculdade de Belas Artes de São Paulo. Surpresa foi tornar-me professor no ano em que ingressei. As aulas eram no prédio da Pinacoteca do Estado de São Paulo, antes a faculdade tinha a sede lá, havia dois cursos de graduação naqueles tempos, os de licenciatura em Artes com especialização em Artes Visuais, Artes Industriais e Artes Cênicas e o de Arquitetura e Urbanismo. Funcionavam junto com o museu, e dividiam os espaços, a Pinacoteca ficava mais com o miolo central do prédio. Voltei lá várias vezes para ver exposições, sempre memoráveis. Uma das primeiras mostras que aconteceram, com grande impacto e repercussão nacional foi a do escultor francês Auguste Rodin, maravilhoso poder ver o trabalho de um gênio da arte num local tão familiar. Apesar dos trinta anos passados é sempre boa a emoção de estar ali, não só para ver as obras expostas, mas igualmente recordar momentos felizes com professores e colegas de outros tempos. Em janeiro fui ver a mostra de outro escultor, o australiano Ron Mueck. Na arte contemporânea difícil dizer se surgirão outros movimentos artísticos, como os ismos Impressionismo, Cubismo, Dadaísmo, etc. no entanto os artistas de hoje em dia revisitam obras do passado e às vezes tornam-se bastante originais com materiais e técnicas do momento. Mueck está sendo reconhecido facilmente por seu estilo, fotografias de suas obras caíram no gosto dos internautas e foram fartamente reproduzidas. Seu trabalho tem como influência o hiper-realismo, que foi um movimento artístico surgido nos Estados Unidos nos anos 1960, também conhecido como fotorrealismo ou super-realismo. Os artistas desse movimento procuravam criar imagens altamente realistas, que reproduziam não da natureza ou de objetos diretamente, mas sim as imagens obtidas desses elementos por meio da fotografia ou outras técnicas, as obras pareciam fotos gigantes. Depois começaram a aparecer as esculturas, Mueck representa bem os escultores, suas obras encantam pela fidelidade e pela habilidade técnica. São desenvolvidas através de modelagens com argila e depois recobertas por resina. Seu acabamento é bastante fiel à cópia de um ser humano ou animal, ele nos surpreende com pinturas realistas na cor da pele das esculturas e também cabelos e pelos acrescentados. A obra desestabiliza o espectador em proporções, algumas grandes demais, outras pequenas em relação ao modelo normal. Seu autorretrato, uma cabeça gigante adormecida, é uma das sensações da mostra, vale a pena conferir, pois o prédio histórico, as mostras que estão acontecendo paralelamente a esta e o acervo fixo da Pinacoteca do Estado de São Paulo tornam o passeio memorável. A exposição permanecerá até 22 de fevereiro.

Links para saber mais:

http://www.pinacoteca.org.br/pinacoteca-pt/default.aspx?c=1252

https://www.youtube.com/watch?v=cGrEKgVKp4Q



Professor Edson Beleza

Ron Mueck na Pinacoteca do Estado de São Paulo